Lançado em 2017, o nosso programa de monitoramento de aves é o primeiro estudo de campo abrangente sobre as espécies de aves residentes e migratórias de Sal.

As aves, em especial as aves marinhas, servem como importantes indicadores da qualidade do ecossistema ao redor. Nosso time coleta dados cruciais de nidificação,alimentação e migração de várias espécies-chave indicadoras.

O rápido desenvolvimento costeiro, a pesca excessiva, a polução marinha e a introdução de espécies domésticas como gatos e cães estão colocando cada vez mais pressão nos habitats e no comportamento de alimentação dessas aves.  

Atualmente, a nossa equipe de monitoramento de aves trabalha com mais de sete espécies de aves na ilha do Sal para melhor entender os papéis dessas espécies no ecossistema da ilha. A nossa coleta e análise desses dados fornecerão um roteiro essencial para o desenvolvimento de futuras estratégias de conservação dessas aves importantes.

 

Aves marinhas: um barômetro para a Biodiversidade

As populações de aves marinhas, seus hábitos de reprodução e suas dietas oferecem informações importantes sobre a qualidade do ecossistema marinho ao redor. Como predadores marinhos que podem ser estudados com relativa facilidade, os restos da sua dieta nos fornece uma amostra fresca das suas espécies de presas, que podem ser estudadas simultaneamente em tempo real.

As aves marinhas desempenham papéis importantes como:

Indicadores biológicos

life-icon-png-24.jpg

A saúde das espécies de aves reflete a qualidade do ambiente ao seu redor e quaisquer alterações que ele sofra ao longo do tempo. 

Uma fonte de nitrogênio

Nitrogen icon (1)_edited.png

O nitrogênio e o potássio de suas fezes (também conhecida como guano) fornecem nutrientes essenciais para ciclos do solo e do oceano, bem como para a vegetação local.

Amostras Naturais do Oceano

fish+icon-1320190750701712165_512_edited

Ao coletar amostras da dieta delas, os pesquisadores procuram pela presença de contaminantes orgânicos e inorgânicos.

Aves marinhas em resumo

340 espécies pelo mundo

Podemos encontrar até 350 espécies de aves marinhas pelo mundo. Dessas 350, 8 podem ser encontradas em Cabo Verde e 5, na Ilha do Sal.

Pescadoras Especialistas

Elas têm penas à prova d’água que lhes permitem mergulhar para capturar peixe e lula. Algumas outras, como pinguins, usam suas asas como nadadeiras.

Beber água salgada

Elas evoluíram com uma glândula processadora de sal que permite que elas bebam água do mar. O excesso de sal é excretado pelas narinas.

Colônias e Migrações

Aves marinhas se reproduzem em agregações ou colônias que elas abandonam para migrar para zonas de alimentação ricas com espécies de presas da sua dieta.

 

Rabo-de-junco

EM RESUMO

  • Habitat: penhascos costeiros, em áreas rochosas e penhascos. Nidificam dentro de buracos;

  • Temporada de reprodução: reprodução durante o ano todo, com um pico sazonal de dezembro a abril;

  • Migração: meio do Oceano Atlântico, entre Cabo Verde e o norte da América do Sul;

  • Ameaças: predação por seres humanos, animais introduzidos (ratos, gatos e cães), capturas incidentais pela pesca;

  • Status na IUCN: pouco preocupante (least concern)

  • Tendência populacional: decrescendo

Rabo-de-Junco

O rabo-de-junco (Phaethon aethereus) é uma espécie colonial que nidifica em penhascos rochosos onde há fácil acesso ao mar aberto. A sua dieta consiste primariamente de pequenos peixes e lulas capturadas ao mergulhar.

Em parte, é o seu padrão de reprodução que torna o rabo-de-junco particularmente sensível às mudanças ambientais.

Essa espécie frequentemente retorna aos mesmos locais para se reproduzir e permanece como o mesmo parceiro durante toda a vida, o que a torna cada vez mais vulnerável à ameaças como predação por espécies introduzidas (como gatos, ratos e outros mamíferos) e também vulnerável a ameaças como poluição marinha e caça ilegal de adultos e filhotes.

O rabo-de-junco é protegido nacionalmente em todo Cabo Verde, embora essa população em específico ainda esteja listada como ameaçada de extinção.

 

Em 2018, a coleta de dados da nossa equipe levou os cientistas da Universidade de Barcelona a identificar a Ilha do Sal como a área de reprodução mais importante para o rabo-de-junco em toda a África Ocidental.

Faça um voluntariado com a gente!

Se você está procurando iniciar sua carreira em ornitologia e desenvolver novas habilidades, nosso novo programa de voluntariado com aves é para você! Ganhe experiência prática em campo trabalhando com espécies incríveis local e globalmente. Estamos recebendo apenas um número limitado de voluntários nesta temporada e estamos procurando pessoas prontas para dar uma contribuição significativa e preparadas para um trabalho desafiador, porém muito gratificante.

 

Aves marinhas da Ilha do Sal

Além do rabo-de-junco, nosso time registrou quatro espécies de aves marinhas nidificando atualmente na Ilha do Sal. Embora essas espécies compartilharem muitas características gerais das aves marinhas, cada uma delas têm seus padrões de reprodução e migração.

Puffinus Boydi

  • Endêmica de Cabo Verde

  • Nome Local: Pedreiro

  • Status (IUCN): Pouco preocupante

  • Habitat: na costa, em áreas rochosas e falésias. Aninhe dentro dos orifícios.

  • Época de reprodução: fevereiro a maio

  • Migração: entre o CV e o norte do Brasil.

  • Ameaças: animais introduzidos (ratos, gatos), mortalidade associada à poluição luminosa.

Calonectris edwardsii

  • Endêmica de Cabo Verde

  • Nome local: Cagarra

  • Status (IUCN): quase ameaçado

  • Habitat: na costa, em áreas rochosas e falésias. Aninhe dentro dos orifícios.

  • Época de reprodução: junho a novembro

  • Migração: sul do Brasil e Uruguai

  • Ameaças: predação por seres humanos, animais introduzidos (ratos, gatos), capturas acidentais pela pesca.

Hydrobates jabe jabe

  • Endêmica de Cabo Verde

  • Nome local: Pedreirinho

  • Status (IUCN): Vulnerável

  • Habitat: na costa, em áreas rochosas e falésias. Aninhe dentro dos orifícios.

  • Época de reprodução: possivelmente em duas estações diferentes, informações insuficientes

  • Migração: Desconhecido

  • Ameaças: animais introduzidos (ratos, gatos), mortalidade associada à poluição luminosa

Bulweria bulwerii

  • Nome Local: João Preto

  • Status (IUCN): Pouco preocupante   

  • Habitat: na costa, em áreas rochosas e falésias. Aninhe dentro dos orifícios.

  • Época de reprodução : junho a setembro

  • Migração: meio do Oceano Atlântico, entre a África Ocidental e o norte do Brasil.

  • Ameaças: introdução de animais capturas acidentais pela pesca e mortalidade associadas à poluição luminosa.

Ameaças às aves marinhas

Osprey
Threats icons-08.png

Poluição marinha

Mais de 90% das aves marinhas ingeriram alguma forma de plástico. O plástico encontrado dentro das aves inclui sacolas, tampas de garrafa, fibras sintéticas de roupas. Ainda pior, o plástico é frequentemente transferido do peixe da sua dieta para tanto adultos e quanto filhotes, criando um ciclo de ingestão de plástico difícil de se quebrar.

Threats icons-04.png

Predação por Espécies Introduzidas

A predação por espécies introduzidas, como cães e gatos, representa uma ameaça significativa para as aves marinhas. Em Sal, a falta de estrutura para controlar populações de animais de rua deixou espécies como o rabo-de-junco e outras em um crescente risco.

Threats icons-05.png

Poluição luminosa

A poluição luminosa de edifícios próximos aos habitats das aves marinhas faz com que as espécies de aves norturnas se desorientem facilmente. 

Threats icons-03.png

Destruição do habitat devido à construção costeira

A construção não regulamentada como resultado da rápida expansão da indústria do turismo continua a ameaçar os habitats costeiros das aves marinhas.

 

Ferramentas para a Conservação

Até recentemente, pouco se sabia sobre o estado de saúde e de conservação das espécies de aves marinhas em Sal. Como espécies indicadoras, as aves marinhas podem ajudar a reunir informações importantes sobre a saúde do ecossistema e do meio ambiente ao redor delas. Em parceria com o grupo de ecologia de aves marinhas da Universidade de Barcelona, nós estamos trabalhando na coleta de dados específicos que fornecerão informações essenciais sobre o estado de saúde das populações de aves marinhas de Sal, e do ecossistema ao redor. 

Aqui estão algumas maneiras de medir a saúde das espécies de aves marinhas em Sal:​

Amostragem de adultos

  • Gordura uropigeal: para ajudar a identificar contaminantes orgânicos e inorgânicos;

  • Extração de sangue: para determinar o sexo do animal;

  • Penas: para coletar informação da dieta da população local.

Rastreamento de movimento

  • Colocação de geolocalizadores para determinar padrões de migração e áreas de viagem após a época reprodutiva;

  • Colocação de dispositivos GPS para determinar zonas de alimentação durante épocas de incubação e criação dos filhotes, e as diferenças entre as épocas de incubação e reprodução;

  • Colocação de dispositivos GPS em barcos para terminar conflitos entre humanos e aves.

Anilhamento e biometria

  • Apoio ao estudo populacional: rastrear o tamanho da população em Sal, além de aprender mais sobre a idade e a duração da maturidade sexual;

  • Controlar o peso e as medidas de adultos e filhotes para saber o status da oferta de alimento – menos ganho de peso pode significar uma diminuição do estoque de peixes. 

EM BREVE

ADOTE UM FILHOTINHO DE RABO-DE-JUNCO!

As aves marinhas também merecem amor! No próximo ano, nós vamos expandir nosso famoso programa de adoação para apoiar outra espécie símbolo da Ilha do Sal. Fique ligado para mais informações em breve!

Enquanto isso, saiba mais sobre como você pode apoiarn nossos esforços para proteger a vida selvagem em Sal clicando abaixo.

 

Outras iniciativas de monitoramento

Guincho
Em Breve
Aves Limícolas
Em Breve

Principais parceiros do projeto: